A banda Jungle vai atuar no Super Bock em Stock.

No próximo mês de novembro, o Super Bock em Stock vai receber alguns dos principais talentos emergentes da música nacional e internacional, artistas que garantem o futuro da música e que testam as convenções de cada género musical. Um dos principais objetivos do Festival é que o público seja surpreendido por novas sonoridades em qualquer um dos doze palcos espalhados pela Avenida da Liberdade e artérias adjacentes. E no território da música soul, os Jungle são uma das grandes apostas do Super Bock em Stock deste ano e prometem aquecer o público em pleno outono lisboeta.

 

Josh Lloyd-Watson e Tom McFarland são os amigos de infância que lideram os Jungle, uma banda formada em 2013 e que, desde aí, têm sido uma das referências quando se fala na melhor música soul dos nossos dias, recheada de elementos funk, falsetes irresistíveis e um gosto especial pelo palco. E como estas ideias musicais pediam mais do que dois homens atrás dos seus computadores portáteis, a formação cresceu – hoje são sete músicos em palco, a dar tudo em cada canção e a fazer uma festa capaz de fazer mexer até a plateia mais empedernida.

Quando se diz que os Jungle são uma das melhores bandas do mundo ao vivo, não se está mesmo a exagerar. Nasceram em 2013 e, no mesmo ano, logo impressionaram o público com singles tão potentes como «Platoon» ou «The Heat». O disco de estreia só poderia estar para breve e foi mesmo isso que aconteceu com a edição de um registo homónimo, editado em 2014.

Dentro de uma ideia neo-soul e com pitadas de psicadelismo, os Jungle não negam as influências do melhor funk da década de 70, mas também se ouvem os ecos de bandas mais recentes, como TV On Radio ou Gnarls Barkley. E ao som de canções como «Busy Earnin» ou «Time», passamos a acreditar que o corpo humano foi feito para dançar e pouco mais. For Ever, o novo disco, tem data prevista de lançamento já para o próximo mês de, o que quer dizer que se espera um concerto cheio de novidades no Super Bock em Stock. «Heavy, California» e «Happy Man» são as melhores provas de que a festa vai continuar, com a mesma alma e uma energia verdadeiramente contagiante.

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *