Almodôvar – natureza e tradição num só passeio.

O Concelho de Almodôvar integra o Baixo Alentejo, no distrito de Beja, e situa-se numa zona de transição entre as extensas planícies douradas a perder de vista, onde marcam presença as culturas de sequeiro e os montados de azinho, os relevos mais irregulares e sinuosos da Serra do Caldeirão, cobertos por montados de sobro bem preservados e por matos de esteva, urze e medronheiro. Almodôvar é um Concelho eminentemente rural onde têm especial expressão as actividades de exploração da cortiça, apicultura, aguardente de medronho, queijos de ovelha e de cabra, pão, cultivo de cereais, pecuária, enchidos e exploração mineira. Distribuídos pelas diferentes freguesias, encontram-se monumentos de relevância histórica e arquitectónica dos quais são exemplo as igrejas paroquiais localizadas nas sedes de freguesia, bem como os vestígios arqueológicos que atestam uma presença milenar.

 

A vila de Almodôvar – o que visitar

Entre histórias e lendas é difícil atribuir à vila, com precisão, uma origem, uma cultura e uma época. Acredita-se que o município tenha tido uma ocupação humana desde o Neolítico, sendo que grande parte dos vestígios arqueológicos mais antigos remontam ao Calcolítico e à Idade do Ferro. Almodôvar pertenceu à Ordem de Santiago, tendo-lhe sido atribuído o primeiro Floral por El-Rei D. Dinis em 1275, mais tarde renovado por D. Manuel I, em 1512, factos demonstrativos da importância que a sua localização alcançava.

Igreja Matriz de Santo Ildefonso – A primeira igreja matriz da vila de Almodôvar foi doada por D. Dinis, no ano de 1297, à Ordem de Santiago. O templo actual, esboçado em 1592 pelo arquitecto Nicolau de Frias, constitui um bom exemplo da tipologia de “igreja-salão”, com três naves de quatro tramos cobertas de abóbadas. Nos séculos XIX e XX tiveram lugar outras intervenções que modificaram substancialmente o seu estilo maneirista, a última das quais realizada na década de 1950. A paróquia de Almodôvar conserva na igreja um importante acervo de alfaias litúrgicas, em parte oriundo do antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição.

Foto: João de Sousa

Convento de Nossa Senhora da Conceição – Fundado em 1680, pertenceu à ordem Terceira de São Francisco, sendo um admirável exemplar do Barroco final. No interior, é notável o requinte decorativo da Igreja, sobressaindo a talha dourada de finais do século XVII e princípio do XVIII, a azulejaria e a pintura. Aqui terá funcionado uma espécie de escola de Teologia, a primeira a sul de Portugal.

Museu da Escrita do Sudoeste de Almodôvar – Com achados de valor extraordinário, na sua maioria pedras de xisto de diferentes dimensões (estelas), marcadas por signos da escrita “do sudoeste” ou “tartéssica”, uma forma de escrita exclusiva do sudoeste da Península Ibérica, é um museu excepcional onde podemos contactar com 2500 anos de história.

Museu Severo Portela -Edifício original dos Paços do Concelho, consta que aqui pernoitou D. Sebastião, numa passagem por Almodôvar, em 1573. Com a mudança dos Paços do Concelho para o Convento de Nossa Senhora da Conceição, o edifício foi transformado em cadeia. Hoje é um museu dedicado ao mestre da pintura e do desenho, que acolhe o Espaço da Memória, com uma extraordinária exposição dedicada à actividade dos sapateiros de Almodôvar, uma referência na região ao longos dos séculos XIX e XX.

Pico do Mú – A 577m de altitude, o ponto mais alto do Baixo Alentejo e da Serra do Caldeirão é rodeado por vales e montes pontuados por pequenos aglomerados de casarios numa bela paisagem que vale a pena descobrir.

 

Terra de aroma e sabores – onde comer

A arte de saber comer, beber e petiscar no Alentejo tornou-se num ritual, numa forma única de estar, viver e conviver. Almodôvar não é uma excepção à regra, contudo, sendo um concelho dividido entre a serra e a planície, apresenta produtos de particularidades, saberes e sabores distintos. A gastronomia reflecte o gosto pela caça numa grande variedade de pratos deliciosos como a açorda de perdiz ou a sopa de lebre, mas também as típicas especialidades do Alentejo, tais como o ensopado e o guisado de borrego, o cozido de grão ou o cozido de couve. Para adoçar o paladar, é obrigatório provar o Bolo Chibo, com mel e canela e a aguardente de medronho da Serra do Mú, nunca deixando parte os excelentes queijos e enchidos.

Restaurante Camões – Restaurante dedicado à gastronomia nacional com decoração alusiva aos Descobrimentos e a Luís de Camões. Morada: Rua A do Maldonado, 11 7700-012 Almodôvar Telefone: 939461338

Restaurante O Moinho – A simplicidade e a autenticidade estão patentes em tudo, desde o acolhimento simpático até ao ambiente familiar e à cozinha caseira. Morada: Rua do Arco, 38B 7700-055 Almodôvar  Telefone: 286400156

Taberna do Serafim – Comida típica alentejana, e petiscos variados acompanhados de uma boa selecção de vinhos e bom ambiente. Morada: Rua do Afonso, 9 7700 Almodôvar Telefone: 967956406

Foto: Mafalda Saraiva

 

Horizontes sem fim – alojamento

Planícies a perder de vista, cenários inesquecíveis para apreciar da terra ou do ar a bordo de um balão, as searas douradas, o verde dos sobreiros e oliveiras, os tons da terra, violetas, amarelos, castanhos, as vinhas, o azul do mar, as vilas muralhadas, castelos e montes, os casarios brancos. O Alentejo tem uma paisagem diversificada, única e surpreendente. Uma região repleta de detalhes que inspiram o romance, da rota dos vinhos à gastronomia, tradicional e gourmet, o Alentejo é um lugar que inspira uma escapadela a dois. Momentos únicos valorizados por uma oferta hoteleira de excepção, para descansar e apreciar o tempo para ser feliz. No espaço rural, casas brancas com rodapés azuis ou amarelos abrem-se aos visitantes os “montes” tranquilos, pequenas aldeias recuperadas que pontuam a serenidade das planícies e das serras.

Monte Coito – Com uma piscina exterior e um terraço para banhos de sol nos dias em que o calor alentejano queima, e uma lareira sempre acesa na sala comum para os dias em que o frio do inverno gela, o Monte Coito encontra-se a 3km do centro de Almodôvar. Situado no coração do Baixo Alentejo, o “monte” foi restaurado e funciona desde agosto do ano passado. A proprietária, Maria Helena, trocou a agitação e o stress da grande capital para se dedicar de corpo e alma a este projecto familiar que oferece um ambiente privilegiado de culto à Natureza através do seu espaço puro e singelo, de atmosfera tranquila e serena. Telefone – 963882041 Emai: geral@montecoito.pt

Almodôvar é um lugar que combina a forte identidade serrana com a influência da planície alentejana, é um concelho de grandes riquezas naturais, conhecido pela beleza das suas paisagens, a tranquilidade e a genuinidade das suas gentes. Importante testemunho da História, do magalítico às construções religiosas mais recentes, Almodôvar continua fiel às suas origens e tradições. Uma visita que vale a pena.

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *