Terras Sem Sombra – uma lufada de ar fresco.

Quando partimos de Lisboa no sábado, às 10 da manhã, o ar quente da capital já fazia prever o quão iríamos sofrer com as altas temperaturas do Alentejo. Protector solar nos braços, chapéus de sol na cabeça e muitas garrafas de água para a viagem. Íamos a conversar, a cantar, a rir, a fazer directos Read More …

A matemática de um amor plutónico.

Um dia ela acreditou que entre Júpiter e Marte podia amar-te, mas desde que Plutão deixou de ser um planeta o Sistema Solar nunca mais foi o mesmo. Ptolomeu não acreditava apenas em círculos perfeitos, e defendia que os corpos celestes giravam em torno de uma própria órbita além da órbita da Terra, formando vários Read More …

Guardar a felicidade.

Apanhaste-me de carro já de madrugada e, mesmo sem saberes, levaste-me ao lugar mais bonito desta cidade que me viu nascer, e o destino me quis tirar. Lisboa espera por ti, gravado numa parede e, afinal, percebi que fui eu quem tanto esperou por te voltar a reencontrar num qualquer recanto da minha cidade. Quatro anos Read More …