Estar só… é uma opção.

«Encontraram um homem no Maine que vivia completamente sozinho na floresta há 30 anos. Chamaram-lhe o último eremita. Trinta anos sem o calor do toque humano. Sem conversa. O eremita sentia-se mais só cá fora no mundo do que alguma vez se sentira na floresta. Rodeado de pessoas, mas afogado em solidão. Esse tipo de solidão… pode engolir-nos por completo. O último verdadeiro eremita foi encontrado, retirado do seu esconderijo e introduzido no mundo. A maioria pode considerar a sua existência como algo triste, mas o eremita sabia algo que nós não sabíamos. Ele sabia que, na verdade, mesmo quando estamos com alguém, ou no meio de uma multidão ensurdecedora somos só nós. É connosco que podemos contar. É em nós que nos apoiamos, e de nós que dependemos. Temos de ser nós. E assim que percebemos isso, é quando estar só… se torna uma opção.»

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *