Julian Casablancas+ The Voidz no Super Bock Super Rock | Reportagem Fotográfica

E difícil falar do melhor rock deste século sem mencionar o nome de Julian Casablancas. Não é precipitado dizer que Julian já tem o seu lugar assegurado na história da música popular. Sabemos que a esperança no rock nunca se perde, mas podemos dizer que se renova de quando em vez – e foi esse o contributo dos Strokes no início do século XXI. Mas Julian Casablancas não é homem para se encostar aos méritos do passado e desde aí não tem parado de arriscar, mostrando que o seu verdadeiro combustível é o amor pela música. Ora empenhado em domar sintetizadores, como no primeiro disco a solo Phrazes For The Young, ora de volta às guitarradas mais pujantes, a música de Julian parece obedecer a um preceito: tem de se fazer sentir no corpo de quem a ouve. E o apelo à dança mantém-se mesmo quando os The Voidz se aventuram por atmosferas mais ruidosas. Neste projeto a ordem é para experimentar ainda mais, distorcer muito e provocar os melómanos. Depois de Tiranny, o disco de estreia, Julian Casablancas e os Voidz regressaram este ano com um novo disco, Virtue. O primeiro avanço, «Leave It In My Dreams», foi um dos temas que despertou o público no último concerto do palco princiapal, no último dia do Super Bock Super Rock.

 

Fotos: Arlindo Homem

 

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *