O artista português Branko está vai marcar presença no Meco.

A caminho de 25 edições, o Super Bock Super Rock mantém a relevância dos primeiros dias, com muita vontade de celebrar os grandes nomes da música ao mesmo tempo que dá ouvidos àqueles que têm o futuro pela frente, sempre em sintonia com a melhor música portuguesa. A nova confirmação traz o selo de qualidade da música feita em Portugal. Branko atua no dia 18 de julho no Palco EDP do Super Bock Super Rock.


Branko  é um dos grandes nomes da música portuguesa. Quem o vê a andar pelas ruas de Lisboa até pode confundi-lo com um turista nórdico. No entanto, a realidade é bem diferente: Branko cresceu na Amadora, uma Amadora cheia de gente bem diferente, algo que viria a influenciar a sua música. Um ambiente caracterizado por tensões sociais, que contrastava com a amizade, o encontro com a diferença e uma solidariedade rara nos dias de hoje. Tudo isto formou Branko, que sempre soube canalizar as suas angústias e a sua energia para a música. E isso deu frutos. Ele é um dos homens por trás dos Buraka Som Sistema, provavelmente o projeto que melhor focou o som de uma nova Lisboa. Temas como «Kalemba (wegue wegue)» ou «Hangover» marcaram uma década de música portuguesa, mostrando ao mundo uma cidade mudada, efervescente e multicultural. Apesar deste sucesso, Branko nunca desistiu do seu percurso a solo e no ano de 2015 editou o seu primeiro álbum. Atlas era um registo inspirado pelas suas viagens pela Cidade do Cabo, Nova Iorque, Amesterdão ou São Paulo. Há muito mundo naquelas canções, e nos anos seguintes Branko abre-se ainda mais ao mundo como produtor de nomes como Santigold, Anik Khan ou M.I.A. E eis que chega o momento de editar um novo álbum. Nosso, com data de lançamento marcada para 1 de março deste ano, conta com colaborações com nomes tão diferentes como Sango, Cosima, Mallu Magalhães, Dino D’Santiago, Pierre Kwenders e Dengue Dengue Dengue!. Segundo Branko,  este disco “é a definição de partilha e colaboração entre artistas, criando e misturando visões e estilos musicais”. O resultado pode ser ouvido e sentido no próximo Super Bock Super Rock


«Stand By» 

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *