Os homens não percebem nada disto.

«Os homens, realmente… não percebem nada disto. Por que é que esticamos o cabelo, por que é que pintamos as unhas…que nervos!». Pode parecer mentira, mas esta frase não foi dita por mim. Esta frase foi citada na integra pela minha irmã, chateada com a vida e o mundo.

Hoje:

Ela – Fogo, mana, devias tirar uma fotografia às minhas unhas… Estão um nojo, cheias de marcas de cabelos.

Eu – Oh, já sabes que ele te vai dizer que a culpa é, afinal, do teu cabelo.

Ontem:

Ele – Então, Táta, que se passa?

Ela – Estou só a secar as unhas…

Ele – Ahhh, pensei que estavas com algum problema nas mãos. Mas isso leva assim tanto tempo a secar?

Ela – A última de mão sim. Muitas vezes as unhas estão secas, vou dormir, e quando acordo têm marcas dos cabelos.

Ele – Mas o verniz não é bom?

Eu – Acontece-lhe com todos os vernizes.

Ele – Então o problema é mesmo do teu cabelo.

Anteontem:

Eu – Bom, só me falta esticar o cabelo e passar um pó na cara.

Ele – Esticar o cabelo? Nunca percebi qual a ideia de passar um ferro no cabelo…

Eu – É precisamente para esticá-lo.

Ele – Mas o cabelo dela não é liso?

Ela – Não, é um pouco ondulado.

Ele – Ahhh, já percebi. Afinal o teu cabelo é meio onduladinho.

Eu – Que parvos! O meu cabelo parece uma esfregona, por isso é que o seco e estico todos os dias.

Ele – E agora ainda te falta pintar a cara?

Eu – Até parece que vou pintar uma parede! Vou só passar um pouco de pó e rímel, que pareço uma anémica.

Ele – Mas uma mulher fica bem…

Eu – Eu já sei que por vocês, nós andávamos bem até nuas. Mas eu preciso aqui de uns toques, pode ser?

Homens deste mundo e do outro, vamos lá ver se nos entendemos. Eu sei que sou um péssimo exemplo para a comunidade feminina porque não sei fazer um risco preto nos olhos sem parecer o Rambo, mudo a cor do verniz todos os dias – mesmo que as unhas pareçam cimento rasca – e uso o cabelo curto por não ser paciência de manter um cabelo comprido, bonito e saudável mas, por favor, suplico, não questionem todas as tarefas corporais a que nos damos ao trabalho de tratar e cuidar. No fundo, ninguém gosta de sair de casa a parecer uma múmia. Para isso já chega o Carnaval de Ovar. Vá, agora vão lá aparar esse barba que parecem o Robinson Crusoe.

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *