Os novos aromas e colheitas da Real Companhia Velha.

Quatro brancos, um rosé e três tintos. O Verão chegou e os dias quentes e as noites amenas pedem vinhos elegantes.

Avaliar o rótulo, distinguir aromas e julgar paladares. Observar a cor, a limpidez e a efervescência do vinho. Segurar o copo pela haste ou pelo pé e agitá-lo com um cuidadoso movimento circular para permitir a libertação dos aromas. Rolar o vinho suavemente na boca, de modo a atingir as papilas gustativas de forma uniforme. Definir o sabor do vinho, inspirar pela boca e expirar pelo nariz. Por fim, aprender a diferenciar o aroma de boca do paladar. Sim, estamos numa prova de vinhos no novo bar, galeria de arte e hotel Le Consulat.

A Real Companhia Velha é a mais antiga e emblemática empresa de vinhos de Portugal e acaba de lançar sete novas colheitas com a assinatura ‘Quinta do Cidrô’, propriedade de grande antiguidade e tradição.

O Quinta de Cidrô Alvarinho 2016 é um Alvarinho do Douro, de cor citrina levemente dourada, a denotar concentração. Com aromas finos e delicados, é intensa a presença de notas cítricas e flor de laranjeira, a contribuírem para a sua complexidade. Encorpado e fresco, mostra na boca os sabores que se adivinham no aroma. Um branco longo e distinto, salientado por uma acidez estaladiça e uma saborosa mineralidade. À mesa acompanha preferencialmente peixe e mariscos grelhados.

Já o Quinta de Cidrô Chardonnay 2016 impressiona pela concentração e intensidade e exibe uma complexidade de aromas, como o ananás, o pêssego e a pêra, harmoniosamente integrados com ligeiras nuances de madeira e notas amanteigadas. Um refrescante e muito equilibrado branco, com um final de prova longo e persistente que combina com pratos de bacalhau, marisco e saladas.

O Quinta de Cidrô Gewürztraminer é um vinho extremamente original que mostra o forte e vincado carácter do Douro, onde mesmo a fruta tão marcante como esta é transformada pelo terroir. É um vinho onde os aromas e sabores do Gewürztraminer são evidentes, aliados ao carácter dos vinhos brancos do Douro, com uma estrutura, mineralidade e acidez muito próprias. É um branco com aromas de líchia e rosa muito intensos mas, ao contrário do habitual, é seco, austero e com uma boa acidez, a pedir sushi, pratos de caril e saladas.

O Quinta de Cidrô Sauvignon Blanc é mais um emblemático monocasta da Real Companhia Velha. É um branco de aroma muito expressivo – com leves notas de espargos, pimenta verde e toranja – bem integrado por uma evidente impressão de mineralidade. Uma excelente companhia para ostras, peixes grelhados e carpaccios.

O Quinta de Cidrô Rosé 2016 é um rosé com intensas notas florais, combinadas com frutos vermelhos. Refrescante e equilibrado por uma boa acidez, apresenta um final de boca aveludado e mineral. Uma excelente aposta para acompanhar pizas, carpaccios e saladas que sabem sempre tão bem no Verão.

O Quinta de Cidrô Touriga Nacional é um vinho complexo com grande carácter varietal – aromas de frutos vermelhos e acentuadas notas florais. Embora intenso e expressivo, revela-se um vinho fresco e elegante, que dá imensa satisfação enquanto jovem e vibrante. A servir com pratos de caça, carne vermelha e queijos.

O Quinta de Cidrô Pinot Noir, de cor rubi, é um Pinot Noir com muita elegância que revela notas típicas de cereja e groselha harmoniosamente integradas com nuances de baunilha. Um final de boca longo e frutado, perfeito para acompanhar cabrito ou cordeiro assado no forno e empadão de perdiz.

O perfil aromático e a forte concentração do Quinta de Cidrô Cabernet Sauvignon & Touriga Nacional 2008 é um tinto limpo e brilhante, de cor rubi. Equilibrado por uma excelente estrutura, é intenso, complexo e encorpado, sendo que os aromas de fruta preta, baunilha, tabaco e chocolate anteveem um enorme potencial para evolução em garrafa.

Fotos: Gonçalo Villaverde

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *