Quem tudo quer, tudo perde.

Apesar de ter feito desporto de competição durante toda a minha infância e adolescência, apesar de ter aprendido o quão importante é ter espírito desportivo e é essencial nunca perder o espírito de equipa, eu… eu tenho muito mau perder. Senhores, se tenho! Posso até não ganhar, mas não suporto perder. Perder é dar razão Read More …

Mrs. always wrong.

Se a minha memória visual e orientação espacial são extremamente apuradas, a minha capacidade para decorar nomes é completamente desastrosa. Por isso, e cada vez mais, tenho a certeza de que nunca serei a mítica «Mrs. always right». Quando partilhei, há dois anos, este infeliz episódio, prometi a mim mesma de que seria muito mais cuidadosa Read More …

A coitadinha.

O grande problema de se ter irmãos é que surgem, inevitavelmente, comparações. Das mais coesas às mais absurdas. Das ingénuas às ofensivas. No início é tudo muito bonito – são todos lindos à sua maneira – mas depois, quando se chega à fase adulta, surgem as tais interrogações sobre o futuro e o modo de vida. Se até Read More …

Jantares dos tempos modernos.

– Vou tirar uma fotografia à comida para partilhar no Twitter. – Eu vou fotografar o meu saquirinha para publicar no Instagram. – Já tiraste foto a esta sobremesa maravilhosa? – Tu podias tirar-nos uma fotografia às três, a fotografar a sobremesa. – Então, Mafalda, o sushi era bom? – O sushi? Ah sim, era. Read More …

No reservations.

Ontem à noite constatei três factos: Os ricos fazem sempre reservas; Eu não sou rica; Eu não faço reservas. Salvo as raras excepções de jantares de grupo, eu nunca tive por hábito fazer reservas em restaurantes. Primeiro porque não consigo decidir o que quero jantar às quatro da tarde; segundo, mesmo que decida o que quero jantar às Read More …