Terras Sem Sombra à descoberta do Cabo Sardão e mestres dos séculos XIX e XX.

O próximo encontro do festival Terras Sem Sombra acontece já nos dias 17 e 18 de março, no concelho de Odemira. Sob o mote «De Corpo e Alma: Obras de Carrapatoso, Kodály, Hubay e Chopin», o ensemble Vena Piano Trio apresentará sábado à noite, no Cineteatro Camacho Costa, um programa com mestres dos séculos XIX e XX. Para a tarde de sábado está agendada a visita a um dos moinhos de vento do sítio dos “moinhos juntos”. A manhã de domingo será dedicada à descoberta dos encantos do Cabo Sardão.

 

 

Música

No concerto de Odemira, o protagonismo cabe ao Vena Piano Trio. Este ensemble, que está a despertar grande interesse nos palcos europeus, reúne três artistas, oriundas de três países, todos eles formados, ao mais alto nível, na Academia Liszt: a pianista Andrea Fernandes é portuguesa e colabora com a Ópera de Budapeste, ao passo que a violinista e a violoncelista, Erzsebet Hutas e Kamila Słodkowska, são, respetivamente, húngara e polaca. Associa-se ao concerto o compositor português Eurico Carrapatoso, partilhando o programa com mestres dos séculos XIX e XX: Kodály, Hubay e Chopin.

 

Património

Na tarde de sábado, o público terá a oportunidade de conhecer um dos moinhos de vento do sítio dos “moinhos juntos”. Este equipamento foi recuperado pelo Município e encontra-se capaz de moer. Visitá-lo é uma oportunidade única para conhecer um património protoindustrial digno de atenção, mas também para se refletir sobre o uso sustentável de energias renováveis, um dos grandes desafios que se colocam à sociedade actual. Com a orientação de Ana Tendeiro Gonçalves (antropóloga), António Martins Quaresma (historiador) e José Matias (técnico de museus), a visita está marcada para as 15 horas.

 

Biodiversidade

Domingo de manhã partimos à descoberta da geo e da biodiversidade nas falésias, campos agrícolas e bosquetes do Cabo Sardão, que representa um habitat de grande interesse para a vida selvagem. Talhado numa arriba com mais de 40 m de altura, o Cabo Sardão é uma espécie de finis terræ, extremidade onde a terra confronta o oceano, com as suas altas e negras arribas xistosas, dramaticamente fracturadas pelos movimentos das placas tectónicas. Domina aqui uma sequência de grauvaques e pelitos do Carbónico que se apresenta repleta de dobras muito apertadas. A visita será orientada por Rita Balbino (bióloga), Carlos Cupeto (geólogo) e António Martins Quaresma (historiador).

 

Nota: Todas as actividades são de acesso livre.

 

La Bohemie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *